Património natural - Biodiversidade

Numa área de 833 hectares, encontramos uma floresta única, com grande diversidade de habitats, onde se podem observar em liberdade diferentes espécies sendo as mais emblemáticas e mais facilmente observáveis; Gamos, Veados e Javalis, tal como um grande número de plantas, com um elevado valor de conservação, que importa preservar e proteger.

O relevo acentuado (Tojeira e Sunível) deve-se a chaminés vulcânicas, testemunhos de episódios vulcânicos que ocorreram há cerca de 72 Milhões de anos.

Realça-se a existência de três grandes monumentos naturais; um castanheiro-da-índia, uma olaia e um sobreiro, árvores classificadas como de Interesse Público, devido à sua dimensão e idade estimada.

O sobreiro encerra uma curiosidade sobre ele, que é o facto do mesmo não ser descortiçado, pelo menos desde os anos 40 e com idade estimada em 400 anos.

O Castanheiro-da-Índia (Aesculus hipocastanum L.) e a Olaia (Cercis siliquastrum L.), acredita-se que a sua plantação terá ocorrido no reinado de D. Luis I por ordem do seu pai, D. Fernando II.

A diversidade de habitats presentes na Tapada de Mafra (bosques, pastagens biodiversas, matos e linhas de água) permite a existência de um grande número de espécies animais todos autóctones. A esta diversidade específica junta-se o elevado valor de conservação de algumas delas, como, por exemplo, a águia-de-Bonelli (LX Aquila fasciata) (Saiba mais sobre o projecto Aquilla a que nos associámos na proteção desta espécie), o bufo-real (Bubo bubo), a víbora-cornuda (Vipera latastei), o lagarto-de-Água (Lacerta schreiberi) e o morcego de Bechstein (Myotis bechsteini).

Até ao momento foram contabilizadas 26 espécies de mamíferos, 72 espécies de aves, 11 espécies de anfíbios, 16 espécies de repteis, 16 espécies de macrofungos, 90 espécies de plantas das quais mais de 21 são árvores e arbustos.

Conheça toda a biodiversidade e saiba porque é que esta Floresta é única.
Descarregue os E- book gratuitos aqui!